Autoconhecimento, Inspiração

7 formas de lidar com pessoas difíceis

Embora seja necessário escolher relacionamentos saudáveis e harmoniosos, é impossível descartar algumas pessoas de nossas vidas. Um amigo de muitos anos, um familiar muito próximo ou qualquer outro tipo de ligação. Pessoas não são como peças que podemos descartar quando apresentam defeitos. Em meio a essas relações vamos encontrar pessoas difíceis para conviver. A verdade é que as pessoas não são iguais, embora em alguns pontos existam afinidades.

Conviver com pessoas difíceis sem machucar e ser machucado é uma tarefa que requer muito jogo de cintura e compreensão, muitas vezes é necessário se colocar no lugar do outro para assim entender o seu comportamento. Uma forma de ajudar é indicar e incentivar a pessoa de comportamento difícil a procurar um psicólogo.

É importante respeitar as características e personalidade das pessoas de seu convívio social ou familiar sem invadir o espaço delas, ao mesmo tempo em que você deve exigir esse respeito, porém de forma harmoniosa sem usar de arrogância. Em algumas situações é precisar optar pelo silêncio, mas em outras é necessário que se fale abertamente para a pessoa difícil o que incomoda você na relação, mas sempre cuidando para que seja feito da melhor maneira possível. Usar o bom senso nesse caso é fundamental.

Trouxemos 7 formas para que você consiga lidar melhor com pessoas de temperamento difícil:

1 – Seja confiante

Declare suas opiniões com confiança e olhe para a pessoa nos olhos ao se comunicar com ela. Você não quer parecer fraco para uma dessas pessoas. Se você olhar para o chão ou por cima do ombro dela, pode ser interpretado como fraco. Você deve ser razoável, mas não tímido.

2 – Foque no positivo    

Muitas pessoas têm algumas qualidades, portanto tente pensar em algo. Pode haver alguma coisa que a pessoa faça bem, ou talvez um momento em que você tenha conseguido se conectar com ela. Se não conseguir pensar em nada positivo, faça uma declaração para si mesmo como: “Toda vida é preciosa” ou “Deus/O Universo ama essa pessoa” para ajudar a manter você sob controle, mesmo que não ame ou valorize aquele indivíduo.

 3 – Defina limites             

Deixe claras as regras do que pode ou não ser feito no relacionamento. Determine que nenhum de vocês trará a tona certos assuntos, eventos, pessoas ou se comportará de certa maneira; Pode ser benéfico sentar com a pessoa difícil e fazer com que ela saiba o que pode ou não fazer e o que vai acontecer se os limites forem ultrapassados.

4  – Não caia nas provocações

Saber como lidar com pessoas difíceis envolve respirar fundo para não cair nas provocações que elas causam frequentemente. Argumentar ou explicar seu ponto de vista pode não surtir efeitos positivos. Muito pelo contrário: seus comentários podem causar contra argumentações que certamente terminarão em situações desagradáveis. Nesses momentos, atente-se à forma como está conduzindo o diálogo e evite discutir, para assim, não entrar na frequência da pessoa e ter a sua energia sugada.

5 – Aprenda a perdoar

Ficar guardando rancor e mágoas de alguém não é uma atitude saudável. No entanto, perdoar não significa esquecer. Quando você perdoa, você põe um ponto final na discussão. Entretanto, a partir da experiência negativa vivenciada, é capaz de se programar melhor e se proteger de possíveis conflitos futuros.

Desse modo, aprenda a desculpar os deslizes e descontroles de pessoas difíceis especialmente quando vierem de um pedido espontâneo, mas tome precauções para que o mesmo problema não venha a se repetir futuramente.

6 – Tenha autoconhecimento

Antes de entender e se relacionar com o outro, é importante que você se conheça. Isso quer dizer que você precisa desenvolver sua inteligência emocional, gerenciar seus sentimentos e níveis de estresse, conhecer suas qualidades, seus pontos de melhoria, quais são suas inseguranças, expectativas, limitações, etc. Só se compreendendo você será capaz de compreender o outro.

7 – Tenha empatia

Para lidar e conviver com uma pessoa difícil, o caminho menos conturbado é o da empatia, ou seja, o ato de se colocar no lugar do outro e assim, auxiliá-lo para que ele consiga realizar mudanças positivas em relação as suas ações e comportamentos, pois a empatia permite que haja abertura e conexão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s